As principais notícias do mercado PET e VETERINÁRIO ao seu alcance

Gatos e cachorros podem morar juntos?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso grupo do Whatsapp

Gatos e cachorros podem morar juntos
Foto: Freepik

Gatos e cachorros podem morar juntos? A socialização entre animais que estão começando a viver juntos pode ser uma tarefa desafiadora, mas é possível com os cuidados adequados.

Mas tenha em mente que esse processo deve ser realizado em etapas e não possui um tempo definido. Aqui estão algumas orientações:

  • Procure ajuda profissional, como um veterinário especializado em comportamento animal e um adestrador.
  • Mantenha-os em ambientes separados inicialmente para que se acostumem com o cheiro um do outro.
  • Introduza a aproximação gradualmente, com cautela e sob supervisão.
  • Esteja ciente de que os cachorros tendem a ficar excitados com os gatos, enquanto os felinos podem se estressar com os cães.
  • Garanta que ambos recebam atenção e carinho.

Animais com personalidades diferentes

Às vezes, os animais de estimação podem apresentar temperamentos difíceis, mas isso pode ser modificado.

Quando o é mais ciumento em relação ao tutor ou às coisas dele, é importante buscar a orientação de um veterinário especializado em comportamento antes de introduzi-los.

O profissional irá orientar o tutor sobre as mudanças necessárias no ambiente e na rotina do animal. Isso ajudará o bichinho a compreender que não precisa ser possessivo ou agressivo. No caso dos cachorros, também é recomendado consultar um adestrador.

Ambientes diferentes para os pets

O cão geralmente fica muito excitado ao ver um gato, e este pode ficar desconfortável ou estressado, o que representa um risco para ambos os animais. Um gatinho estressado também requer atenção.

Por isso, uma abordagem recomendada é adaptar os espaços de forma que os animais possam se cheirar e se observar mutuamente. Uma ideia é colocar um bichinho em um quarto e o outro na sala, separados por uma tela de proteção. Assim, podem se costumar com o cheiro e a presença um do outro. O animal que chegou por último deve ser o que fica isolado.

É preciso manter os potes de comida para cada animal em áreas separadas garantindo que nenhum deles se sinta desconfortável ao realizar suas atividades diárias.

Finalmente, o primeiro contato

Quando os animais parecem estar mais familiarizados um com o outro, mesmo estando separados, é possível começar a liberar gradualmente as áreas.

Não há um prazo fixo para esse processo, pois depende dos animais e das circunstâncias individuais.

O tutor deve observar atentamente e, se sentir que é seguro, começar a abrir o espaço aos poucos, por períodos curtos.

É possível que ocorram alguns atritos. O gato pode emitir sons estranhos para o cão ou dar patadas leves quando ele se aproxima. Isso é normal, desde que não cause ferimentos.

Com o tempo e após esse processo gradual, a interação entre os animais se torna mais natural. Eles começam a interagir por conta própria e, antes que você perceba, já estão dormindo juntos.

 

 

 

Mais lidas

OUTRAS NOTÍCIAS

error: O conteúdo está protegido !!