As principais notícias do mercado PET e VETERINÁRIO ao seu alcance

É possível (e preciso) adestrar gatos?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso grupo do Whatsapp

Adestrar gatos
Foto: Freepik

É totalmente possível adestrar gatos, independentemente da idade. Embora os filhotes possam aprender mais rapidamente, os mais velhos também se beneficiam do treinamento. Como os felinos idosos podem enfrentar dores e desafios relacionados à idade, é preciso ter cautela. Em todo caso, consulte um médico veterinário de confiança para orientações de como treinar seu pet.

Os pontos positivos de adestrar gatos

Além de melhorar o comportamento do gato, o adestramento estimula a inteligência do animal e auxilia no convívio do pet com as pessoas. Mas não só isso: é uma ótima maneira de fortalecer a comunicação e a relação entre você e seu peludo. A seguir, veja outros benefícios da prática:

  • Reduz a probabilidade de comportamentos indesejáveis, como urinar fora da caixa, arranhões e agressividade
  • Melhora a saúde mental e emocional do gato
  • Proporciona uma forma saudável de gastar energia
  • Torna o animal mais seguro e confiante, quando o treinamento é feito de maneira adequada
  • Melhora a memória do gato
  • Diminui o estresse e medo

Para que o treinamento seja prazeroso e eficaz, jamais use a violência. O primeiro passo para aprender como adestrar os pets é compreender que a prática é um ato de amor, carinho e respeito pelo bichinho.

Já ouviu falar em reforço positivo?

O reforço positivo envolve fortalecer comportamentos desejados para incentivá-los a se repetirem. Para garantir o bem-estar emocional do seu gato, é essencial reforçar apenas os comportamentos positivos.

Existem três principais formas de recompensar seu gato. O segredo está em descobrir qual deles seu bichano mais gosta.

Alimento: a maioria dos gatos prefere alimentos como recompensa. Descubra qual tipo de petisco realmente motiva seu pet. Mas as recompensas alimentares não podem ultrapassar 10% das calorias diárias de seu gato.

Carinho: os animais adoram receber atenção do tutor como recompensa, seja uma palavra motivadora (“muito bem!”), um carinho ou até um afago.

Brincadeira: brincar com o gato também pode ser uma recompensa.

Mais lidas

OUTRAS NOTÍCIAS

error: O conteúdo está protegido !!